Oração popular para a hora do banho recolhida por Sílvio Romero no século XIX

UMA CANÇÃO DE NINAR
através dos séculos

Estava Maria
À beira do rio
Lavando os paninhos
Do seu bento filho

Maria lavava
José estendia
Menino chorava
Do frio que sentia

- Não chores, menino
Não chores, amor
Isso são pecados
Que cortam sem dor

Os filhos dos homens
Em berços dourados
E vós, meu Jesus
Em palhas deitado

- Calai, meu menino
Calai, meu amor
Que a faca que corta
Dá talho sem dor

Foste bem nascido
Foste bem criado
Filho de uma rosa
E de um cravo encarnado

Nasceste em Belém
Em palhas deitado
Bendito, louvado
Para sempre, amém

Deitei-me na cama
Me pus a rezar
Que sorte eu teria
Para me salvar

O anjo da guarda
Me deu uma guia
Tornei-me devoto
Da Virgem Maria

Fonte: páginas da Internet

VOLTAR