SANTA CECÍLIA

Padroeira dos Músicos (22 de Novembro)

          A infância de Santa Cecília - Cecília nasceu no principio de século III de uma das mais gloriosas e ilustres famílias de Roma, conhecida por Gens Cecília cuja linhagem provém do templo da Republica. Cecília foi entregue aos cuidados de uma Aia cristã que, compenetrada da delicadeza do encargo, que o Senhor lhe confiara, empregou toda a dedicação para que a criança crescesse não só, bem educada, mas, sobretudo, amante de Jesus, e da virtude. A Aia, que conhecia a fundo as Sagradas Escrituras, contava a querida menina, os fatos da História Sagrada, que tanto interessam as crianças. Então, os olhos de Cecília enchiam-se de lágrimas e com o coração enternecido, propunha no fundo de sua alma, não mais ofender a Jesus, antes de consagrar-lhe sua vida inteira.

O Amor ao Próximo - A piedosa senhora não se limitava a incutir na menina o amor de Deus. Ensinava-lhe, também, o amor ao próximo, especialmente aos pobres, que são a Imagem de Jesus.

O voto de Virgindade - Era nobre e cristã, e tinha feito voto de virgindade, quando seu pai a casou com Valeriano. De acordo com os costumes do tempo, não era necessário o consentimento da noiva para o casamento, e o pai de Cecília a casou sem tê-la antes consultado. Ela declarou ao marido sua condição de cristã e de virgem consagrada a Deus, e conseguiu convertê-lo, assim como ao cunhado, de nome Tibúrcio, sofrendo os três gloriosos martírios por amor a Nosso Senhor Jesus Cristo. Cecília, cujo corpo foi reencontrado no século IX, é invocada como padroeira da música e do canto, porque de acordo com antiga tradição ela cantou, para Valeriano, a beleza da castidade, e o fez de modo tão eficaz que ele se determinou a respeitar na esposa o voto que ela fizera. Cecília foi das mais veneradas desde tempos imemoriais, e teve seu nome incluído no Cânon da Missa. Ela tem a glória de se ter assemelhado a Maria Santíssima num ponto: ambas foram casadas e permaneceram virgens. Ao narrar o episódio de seu casamento, os registros de Santa Cecília, que datam de 500 d.C., contêm a seguinte passagem: " Durante o banquete de seu casamento, enquanto se ouvia música, ela fazia suas orações na solidão de seu coração, pedindo que seu corpo fosse mantido imaculado".

Oração a Santa Cecília 

Querida Santa Cecília, uma coisa que nós sabemos com certeza sobre você é que se tornou uma mártir heróica, por ser fiel ao seu noivo Jesus. Sabemos também que era uma cantora que ouvia os anjos a cantar hinos de louvor ao Senhor. Inspirou vários músicos a abrirem seus corações e os corações do povo enchendo o ar com o dom divino da música e lembrando sempre a eles que o Divino Músico foi quem criou a beleza da musica! Amém.

Santa Cecília, rogai por nós!

VOLTAR