ANTIGO TESTAMENTO

 

 

Como se formou?

 

Outras versões

 

Voltar catequese

 

 

 

 

 

 

    

        O Antigo Testamento compreende os primeiros quarenta e seis livros da Bíblia cristã.
Estes livros são as Sagradas Escrituras não só do povo judaico e sua religião, o judaísmo, mas também do cristianismo. Na sua grande maioria foram escritos originalmente em hebraico e aramaico, as antigas línguas dos judeus. Muitos desses livros são tão antigos que pouco sabemos de suas origens. Os escribas judeus costumavam, de tempos em tempos, fazer novas cópias de suas escrituras sagradas. Mas os documentos não duravam muito no clima dos países bíblicos e, conseqüentemente, é raro encontrarmos cópias muito antigas da Bíblia.
        Os manuscritos hebraicos mais antigos que se conheciam, datavam do século IX e X d.C, e eram cópias dos primeiros cinco livros da Bíblia, isto é, do Pentateuco.
        Em 1947, ocorreu a grande descoberta dos manuscritos do mar Morto, provenientes da biblioteca de um grupo religioso judaico que floresceu em Qumrã, junto ao mar Morto, mais ou menos no tempo de Jesus. Estes documentos são, portanto, cerca de mil anos mais antigos que os manuscritos antes conhecidos do século IX -X d.C., e contém cópias de todos os livros do Antigo Testamento hebraico, exceto o livro de Ester.
        Os manuscritos do mar Morto são muito importantes porque contêm essencialmente o mesmo texto dos manuscritos dos séculos IX-X d.C. Isso mostra que o texto do Antigo Testamento mudou pouquíssimo no decorrer de mil anos. Os copistas fizeram bem poucos erros e alterações.
        Naturalmente em algumas poucas passagens usam palavras e expressões diferentes e às vezes não é mais possível saber exatamente o que as palavras hebraicas queriam significar.            Mas, de qualquer modo, podemos confiar que o Antigo Testamento, tal como o temos hoje, é substancialmente idêntico ao que foi escrito pelos seus autores há muitos séculos.