Capela de Nossa Senhora dos Remédios do Corumbê

    

A Capela de Nossa Senhora dos Remédios, situada no Corumbê, é uma pequena ermida de fachada simples, com pequena torre lateral e está construída sobre uma pequena elevação, fronteira ao mar. Seu singelo interior exibe duas colunas torcidas, ornadas de folhas e frutos de videira do séc. XVII e uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios em terracota também do séc. XVII. Estas peças que provavelmente pertenciam a segunda Matriz construída na cidade foram doadas para a capela pelo Monsenhor Hélio Bernardo Pires, vigário de então. No dia 7 de setembro de 1921, uma solene procissão transladou aquela imagem da cidade para a nova Capela.

Fonte: Livro Paraty Estudante de Diunner Mello

 

              Em 2012, com ajuda dos fiéis paroquianos, a capela passou por manutenção no telhado, esquadrias e ferragens, revestimento das paredes, forro e pintura. E também o Altar-Mor passou por processo de restauro estrutural e artístico devolvendo as suas características originais. Os dois crucifixos antigos de madeira também foram restaurados, a pia batismal e na sacristia foi feita a Capela do Santíssimo tão sonhada pela comunidade.

 

Fotos da Capela restaurada:

 

         Registros das intervenções anteriores

Inscrição no piso da sacristia 20/10/1954

       Faltam dados acerca da época das intervenções anteriores realizadas na Capela, mas, segundo relatos orais de moradores da localidade, a Capela passou por reforma em 1954, conforme inscrição no piso da sacristia, onde foi feita a substituição do assoalho de madeira por cimento queimado e também na década de 1990, quando foi feita a revisão do telhado, a execução do forro da nave, a parede lateral direita que era de pau-a-pique e estava bastante danificada foi substituída por alvenaria com tijolos baianos, e também construída a cantina na lateral esquerda da edificação.

        Quanto à policromia não se tem registros precisos das intervenções, mas consta-se que pelo menos uma vez por ano na ocasião da festa da padroeira, a comunidade realiza pintura das paredes e esquadrias, pois a Capela de frente para o mar sofre constantemente com a umidade excessiva e, conseqüentemente, a sua deterioração.

        Nesses eventos de manutenção, a policromia original foi modificada ao longo dos anos, mas reveladas nas prospecções estratigráficas realizadas, tanto no altar quanto nas esquadrias e paredes.

       Fotos da Capela antes da restauração:

 

 

 

VOLTAR MONUMENTOS